domingo, 2 de outubro de 2011

TimeLine GTA: Parte III - GTA 2


Com o sucesso do primeiro GTA, ports e expansões foram lançados em seguida. London 1969 foi lançado em 1999 para Playstation e PC, trazendo 32 novas missões, novos veículos, armas e a nova cidade que dá nome ao jogo. Esse lançamento foi seguido de London 1961, uma pequena expansão freeware exclusiva do PC. Esta foi a primeira e única vez que um jogo da série usa o nome real da cidade na qual  ele é ambientado.

Essas versões serviram pra manter os jogadores ocupados enquanto a DMA e a BMG começavam a trabalhar em uma verdadeira sequencia.

Aquisições corporativas sempre pareciam seguir David Jones. Depois de perder a Psygnosis para a Sony, ele assumiu o cargo de Diretor de Criação e vendeu a DMA para a britânica Gremlin Interactive, complicando severamente a relação entre a DMA e a BMG. Logo depois, a publisher francesa Infogrames interveio e comprou a Gremlin. Jones, nem um pouco feliz com isso, deixou a sua empresa e sua sequência inacabada para trás. O desenvolvimento continuou sem seu principal idealizador.

Grand Theft Auto 2 chegou no final de 1999, com melhores gráficos, mas para um jogador casual, parecia apenas mais do mesmo. As melhorias reais foram sob o capô: mais história, piores consequências.

Dessa vez, os produtores optaram por não ambientar o jogo no presente, mas sim em um futuro próximo, trocaram as cidades inspiradas em grandes metrópoles reais, por Anywhere City, que representa pelo seu nome a ideia dos produtores de que essa poderia ser qualquer cidade no mundo. O jogo também trouxe novidades como electroguns e armamentos veicular, e até deu ao protagonista um nome.

Claude Speed ​​tinha que equilibrar alianças entre três gangues rivais, mostrar qualquer favoritismo automaticamente significava problemas. Assaltantes e outros ladrões de carro vagavam pelas ruas, tornando-o apenas mais uma vítima. As perseguições policiais agora podiam se transformar em fugas da SWAT e até das forças do exército, com tanques que poderiam resolver rapidamente a guerra iniciada pelo jogador. A menos, é claro, que ele encontrasse uma loja de pintura de carros.


Anywhere era uma cidade muito mais viva, mais aleatória e imprevisível.  A música, que já era parte importante do mundo de GTA 1, foi muito beneficiada pelos contatos que o Housers tinham com o mundo da música.

Nesse meio tempo, a BMG Interactive tornou-se uma subsidiária integral da Take-Two, uma grande publisher americana. Os irmãos Houser mudaram-se para Nova York, e rebatizaram sua divisão para o que eles sempre quiseram ser: Rockstar. Logo depois, a Take-Two comprou a DMA da Infogrames, apenas para garantir os direitos totais sobre GTA. Os Housers tiveram um papel maior em GTA2, começando com uma produção live-action para promover o jogo. Sam produziu e Dan escreveu o que se tornou o curta de oito minutos GTA 2: The Movie, que foi transformado na sequência de 90 segundos que abre o jogo (mais detalhes e o filme completo, nesse post do blog). Foi a primeira vez que eles tinham se envolvido tanto em um projeto, e a partir daí,tomaram gosto pela coisa.

GTA 2 também se saiu bem nas vendas, mas os gráficos vistos de cima estavam mais envelhecidos do que nunca. O jogo era perfeito, eles só precisavam levá-lo para o nível da rua.

Fim da parte 3.
Fonte: IGN

Para acompanhar as próximas partes da matéria, siga o Twitter do blog, o @Neogamerbr.

4 comentários :

  1. E eu achando que conhecia a história de GTA... não sabia nem metade disso tudo.

    ResponderExcluir
  2. A grande surpresa pra mim dessa timeline é que os produtores de GTA foram os msm caras a lançarem um dos jogos que marcaram a minha infância: Lemmings

    ResponderExcluir

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...