sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Underground - Versões pouco conhecidas de jogos famosos (parte 2)


O NeoGamer é um blog estranho. Depois de 2 meses sem novos posts, volto hoje com uma continuação de um outro post de quatro anos atrás. Lá listei alguns ports oficiais de jogos famosos que eram pouco conhecidos pela maioria dos jogadores, como Super Mario Bros. para computadores japoneses, Street Fighter 2 para Master System e Duke Nukem 3D para Mega Drive. Agora, vou ainda mais fundo para encontrar outras versões oficiais obscuras de mais alguns clássicos.

O Atari foi o primeiro videogame super popular, tão popular que conseguiu sozinho matar temporariamente a indústria dos games. Nesse período, além dos milhares de jogos de qualidade duvidosa lançados para ele, também houveram alguns ports oficiais de jogos mais conhecidos por estarem em plataformas mais poderosas, como o NES e Arcade.

Alem do mais conhecido port de Donkey Kong, também há curiosidades como Double Dragon, California Games, Ikari Warriors, Dig Dug, Kung-Fu MasterCommando e Rampage O que há em comum nesses ports é a complexidade, pouco vista em outros jogos para o sistema.




Dentre os vários dispositivos da Nintendo que ficaram apenas no Japão, um dos mais interessantes é o Satellaview, um add-on para Super Famicom, que captava transmissões via satélite de jogos, que podiam ser armazenados em um cartucho especial e jogados pelos japoneses que, além de comprarem o equipamento, ainda precisavam pagar uma taxa mensal. Dentre os vários jogos exclusivos lançados para ele, como uma visual novel baseada em Chrono Trigger e uma continuação de Zelda: A Link to the Past.

Mas o que interessa para esse post, são os remakes lançados para a plataforma, dentre eles estão versões com gráficos atualizados dos primeiros Zelda e Dragon Quest de NES. Além dos gráficos em 16 bits, o remake de Zelda não tem o Link como personagem controlável, e sim um menino ou uma menina genéricos, baseados no perfil do jogador no sistema do satellaview.


E aproveitando que estamos falando de Nintendo, na primeira versão desse post, citei uma versão para Satellaview de Excitebike com personagens do universo do Mario. Ainda nesse tema de trazer jogos antigos da empresa com personagens de franquias mais famosas, temos Tingle's Balloon Fight DS, um obscuro jogo de DS disponível apenas para membros do Club Nintendo do Japão, que substitui o protagonista do clássico Baloon Fight (criado por Satoru Iwata) pelo Tingle, o bizarro cartógrafo que gosta de se vestir como uma fada, da série Zelda.


Agora falando de algo completamente diferente, vamos ao estranho mundo dos arcades japoneses. Ao contrário do nosso lado do mundo, as casas de arcade ainda são muito populares no oriente, então lá é muito comum grandes franquias receberem versões especificas para essas máquinas, mesmo jogos que aparentemente não se encaixariam nesse estilo de jogo rápido e descompromissado. A maioria desses jogos são shooters, como o Metal Gear Arcade (baseado a engine de MGS4), Silent Hill e Castlevania.


O mais inusitado são os jogos da Valve que no Japão ganharam versões exclusivas para as casas de arcade.

Half-life 2: Survivor tem, além de um modo multiplayer, um modo onde o jogador pode reviver, de forma simplificada, várias das cenas de combate marcantes do jogo original.


Left 4 Dead: Survivors é basicamente uma versão de L4D2 com os personagens trocados por versões mais familiares ao público japonês, incluindo uma colegial.


E para finalizar, vamos voltar aos ports para plataformas muito inferiores a da versão original, primeiro citando a inacreditável versão de Dragon's Lair para Game Boy  Color, que conseguiu colocar no cartucho do portátil um jogo em FMV.

Outra versão curiosa para um portátil da Nintendo, é o violento Max Payne 2 da Remedy para Game Boy Advance, que acompanha fielmente os acontecimentos da versão para PC e consoles.


Mas nem todos os demakes rendem bons jogos, como as versões de alguns clássicos para o Game.com da Tiger Eletronics...




...e os antigos ports de jogos de arcade e DOS para computadores europeus, principalmente o Zx Spectrum.




Até a próxima, talvez demore um pouco...

5 comentários:

  1. Putz,se esse RE 2 do Game.com tivesse uma taxa de quadros um pouquinho melhor até que poderia ficar um bom jogo.

    ResponderExcluir
  2. Tem também um Metal Gear Solid no GBC, super legal e fiel a série, recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas aquele jogo não era um port,era um spinoff com uma historia completamente diferente,sendo que em alguns lugares o jogo é chamado de ghost babel

      Excluir
  3. Se na época do Atari eu tivesse visto esse Double Dragon, teria pirado.

    ResponderExcluir

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...