sexta-feira, 24 de junho de 2016

Indie Way - Angry Video Game Nerd Adventures




Olá, jovens mancebos, pais de família, e inexistentes poucas moças que acessam esse blog, sejam bem vindos ao Indie Way a nova coluna do blog, onde seu foco será Jogos Indie, e assim como a maioria dos jogos indie, seguiremos um estilo retrô do tempo que analises de games eram em textão texto e não vídeo. 

Se você está lendo este post e não sabe quem é o Angry Video Game Nerd (o que eu acho difícil) pois suas maiores referência de youtubers gamers são o Zangado e Pew Die Pie, então senta que lá vem história.



Há muito tempo atrás, numa terra distante, longe da civilização, chamada Nova Jersey, existia um jovem rapaz chamado James Rolfe. James era um cineasta amador que fazia filmes thrash e os exibia em eventos locais, um dia ele fez um curta de um nerd fazendo um review de um jogo antigo chamado Dr. Jekyll and Mr. Hyde, e depois fez mais dois videos, sobre Karate Kid e Castlevania 2, fechando a trilogia personagem até então chamado de Angry Nintendo Nerd. 


James Rolfe antes da Fama

Graças a seu melhor amigo, Mike (toda história tem um Mike), os vídeos foram parar na internet, que logo viralizaram, e James foi fazendo mais e mais vídeos, que hoje já são 140 episódios do que hoje se chama Angry Video Game Nerd, que muitos o consideram o pai dos reviews de comédia no youtube.

Com o sucesso, AVGN ganhou um filme e 2 games, o primeiro lançado em 2013 e o segundo lançado este ano, 2016, caso você esteja vendo este vídeo no futuro.

Poster do Filme do Angry Video Game Nerd (Disponível na Steam) e no piratebay

E hoje, como você viu no título, vamos analisar o primeiro game. Que eu só comprei porque tava de promoção a R$ 10,00, até porque o que são 10 reais hoje em dia? 20 pães franceses? 4 cervejas longneck? 1 kg de feijão?

Coisas que se compra com R$ 10,00

AVGN Aventures é um jogo ação plataforma baseado nos Mega Man originais e outros clássicos da era 8 bits.  Você tem um botão de atirar, um para pular, e um botão para utilizar a arma segundaria.

O enredo do jogo é bem trash dos anos 80-90, o Nerd e seus amigos estão jogando vídeo game, quando de repente eles são sugados pra dentro da TV e vão parar em Game Land. No começo do jogo você tem apenas controle do Nerd, ao longo das fases você pode debloquear os amigos do Nerd, se encontrá-los. Cada um tem habilidades diferentes, o Nerd pode atirar em qualquer direção e tem o controle mais estável, O cara da guitarra ataca com ondas sonoras que pode transpassar paredes e objetos inquebráveis, é o mais rápido, porem ele escorrega um pouco e pula baixo. Mike usa espada, podendo só atacar inimigos de perto, contudo é o que pula mais alto e passa mais tempo no ar, como Luigi em Super Mario Bros. 2 Americano, além disso consegue ver objetos invisíveis e paredes que podem ser quebradas para encontrar zonas secretas, por último temos o Bullshit Man, que é o mais inútil, como o nome já diz, ele é o homem bosta, ele atira bosta q não vai muito longe, e pula baixo, só servindo mesmo para encontrar algumas áreas secretas com o pulo duplo. Se é que podemos chamar aquele peido de pulo.

Os quatro personagens controláveis do jogo: The Nerd, Mike, Guitar Guy e Bullshit Man

Falando em segredos, além dos personagens desbloqueáveis, temos em cada uma das 8 fases normais, o objetivos de encontrar o Shitplicke, encontrando todos você obtém um achieviment, além do Shitpickle, a maioria das fases você pode encontrar áreas secretas com vidas extras e life onde estão outros Youtubers gamers, como Pat The Nes Punk e Angry Joe, encontrar todos só serve também pra obter achieviments. Durante o jogo o Nerd dá suas opiniões sobre o game e comenta certas partes do jogo. 

Pat The NES Punk, um dos Youtubers que fazem aparições no Game

Muitos reviews chamam atenção na dificuldade por causa dos blocos da morte, mas eu na minha experiência ao jogar, o que é mais chato são os inimigos/objetos indestrutíveis que ficam em movimentos circulares nas fases. Muito se reclama da seção da ultima fase com blocos da morte onde você precisa ser extremamente perfeito com o tempo, contudo, pode-se passar  fácil se você for criativo. 

Se for pra definir AVGN Adventures em uma palavra, esta seria referências, um jogo genérico em sua jogabilidade, contudo ele brilha em suas referências, cada fase tem várias referências a jogos que o AVGN já fez vídeo, como a fase da boate baseada no vídeo de games pornôs do Atari, mesmo o ultimo chefe é referência aos créditos de Castlevania 1, e a barra de life no lugar de corações são garrafas de cerveja.

Fase Beat It and Eat It, nome tirado de um dos games do vídeo AVGN -Atari Porn

Falando em final boss, SPOILER ALERT, Fredy Fucks é realmente a coisa mais difícil do jogo, por ele ficar voando você só consegue acertá-lo com Nerd ou o Cara da guitarra, além disso é ruim de acertar principalmente após tirar metade do life dele, ele fica na parte superior da tela o tempo todo, tem duas esferas de proteção e além disso as plataformas só são visíveis quando você está perto e você tem q decorar a posição delas pra desviar dos golpe do Fredy Fucks.

No mais, assim como Mega Man, as fases se tornam mais e mais fáceis ao longo do tempo, pois acaba-se aprendendo os padrões das fases, uma vez que você ficar bom neste jogo, dá pra finalizar fácilmente em menos de 1 hora, o que faz com que não tenha por quê de jogar novamente além de obter todos os achievements. AVGN Adventures é indicado para 2 grupos de pessoas: Fãs do AVGN e Fãs de jogos plataforma retrô. E para total aproveitamento, é aconselhável assistir os episódios de AVGN, se você sabe inglês siga para o canal Cinemassacre, se não o canal Nerd, Uai!, do blog irmão daqui, posta os vídeos do AVGN legendados sempre que sai novos. 


Conclusão, AVGN adventures é um game feito para os fãs de AVGN, mas que pode ser aproveitado por outras pessoas, é como filmes da Marvel, se não entender todos os easter eggs não vai fazer você não gostar, mas se entender, vai gostar mais ainda. Nota final 7,5/10. 

Vale os 10 reais que paguei? Vale! Vale fintchy reais que ta o preço normal? Mais ou menos. Vejo vocês no próximo review sobre Limbo, auf wiedersehen!!

Sugestões, reclamações, criticas e beijos pra Xuxa nos comentários. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...