quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Eggs - Metal Gear e suas infinitas referências à cultura pop




Traduzido pelo Colaborador Henrique

Dizer que a série Metal Gear é completamente cheia de referências, indicações, piadas, homenagens e mesmo algumas imitações diretas a séries e filmes seria um ato criminoso de eufemismo. Seria mais correto dizer que a série Metal Gear é quase inteiramente composta por elas, como se ela fosse escrita por alguém sozinho em uma locadora com uma tesoura, emendando pedaços de filmes. Esse texto tenta fazer um resumo de alguns dos exemplos mais notáveis e estranhos, já que é quase impossível listar tudo que foi referenciado por Kojima.

Começamos com a primeira referência a um filme muito antes de nós sequer abrirmos a caixa do primeiro jogo. Se essa capa parece estranhamente familiar é porque é um desenho baseado em Michael Biehn em O Exterminador do Futuro. Eles nem mesmo mudaram a sua pochete.


Para ser justo, esta é a capa americana do jogo e a Konami era famosa por esse tipo de coisa. A capa do Contra original é apenas uma mistura dos posters dos filmes Comando para Matar e Rambo.

Além de ser Michael Biehn no primeiro jogo, Snake em Metal Gear 2 (ainda de MSX) se tornou um confuso clone de Mel Gibson. Em Metal Gear Solid, ele finalmente se estabeleceu no que Kojima havia descrito como baseado no rosto de Christopher Walken no corpo de Jean-Claude Van Damme (agora você nunca mais será capaz de o ver de outra maneira ao jogar esse jogo!).

Embora ele provavelmente tenha o maior número de inspirações individuais, Snake está longe de ser o único personagem baseado em uma pessoa real ou ator. Em Metal Gear 2 a maioria dos retratos dos personagens são imagens de pessoas famosas praticamente inalteradas. Big Boss é, obviamente, uma foto de Sean Connery com um tapa-olho desenhado, Gray Fox usa uma foto de Dolph Lundgreen com uma tatuagem ZL, e Kio Marv é muito parecido com Albert Einstein.Talvez a mais notória, seja o coronel Campbell, que é obviamente baseado em Richard Crenna em seu papel como o Coronel Trautman dos filmes do Rambo, que não é tão diferente de seu papel no jogo. No relançamento do jogo, todos os retratos dos personagens foram alterados para versões mais parecidas com a série atual.
Big Boss em Metal Gear 2 e foto de Sean Connery
Os jogos modernos também continuaram com suas referências. A aparência de Revolver Ocelot foi baseada no ator Lee Van Cleef, cujos seus filmes de faroeste eram os preferidos de Kojima quando criança. O mais estranho de todos tinha que ser Vamp. Além das orelhas pontudas e dentes ele tem a cara de um famoso dançarino de flamenco espanhol chamado Joaquín Cortés. Você pode, é claro, ser perdoado por não estar familiarizado com os nomes dos dançarinos de flamenco, não importa o quão famoso. Isso explica no entanto, o porquê dele dançar flamenco na briga com Raiden em Big Shell.

Lee Van Cleef e  Joaquín Cortés

Mesmo quando um personagem não abertamente se assemelha a uma pessoa do mundo real, eles sempre tem os seus nomes para entrar em uma referência ou duas. Na verdade, provavelmente seria mais fácil listar os personagens que não compartilham um nome com uma pessoa ou personagem notável. O mais evidente seria provavelmente Snake, que foi baseado em Snake Plissken, interpretado por um Kurt Russell de tapa olho em Fuga de Nova York. Ele até usa o codinome Pliskin em MGS2. Nada disso é segredo, é claro. Kojima tem inclusive um cartaz do filme na parede de seu escritório.


Além disso, o nome verdadeiro de Snake revelado como Dave no final de MGS1 é uma referência ao protagonista do filme 2001: Uma Odisseia no Espaço, assim como o verdadeiro nome do Otacon, Hal  Emmerich, já que HAL 9000 é o nome da inteligência artificial que controla a nave do filme. Nave aliás, que se chama Discovery, o mesmo nome do submarino do início de MGS1 e da plataforma de petróleo onde se passa MGS2, e só para ir mais longe, o computador de bordo que controla a plataforma (e o que está escondido nela) é chamado Monolith.

Ainda falando de Kubrick, MGS3 e Portable Ops incluem em várias conversas referência a Doctor Strangelove, mas apenas no caso delas terem sido muito sutis, existe ainda uma personagem chamada Dr. Strange Love em MGS: Peace Walker, que até usa óculos escuros e luvas. A real diferença, é que ela é uma mulher, mas no entanto, aparentemente é chamada de Strangelove por ser lésbica.


E não podia faltar, é claro, em MGS2, caracterizando Jack, Rose, e um navio afundando. Acho que não preciso explicar mais.

Major Zero, também chamado de Major Tom em MGS3, é nomeado a partir do Major Tom da letra da música Space Oddity de David Bowie, e rola até um "Can you hear me Major Tom?". E ainda falando em MGS3, nem fale a pena falar de praticamente todas as conversas com a ParaMedic depois de salvar o jogo.


Falando de referências não-sutis, a narração de abertura de Peace Walker foi tirada diretamente de Os Eleitos (The Right Stuff ). Ah, e não esqueçamos da referência menos intelectualóide do primeiro Metal Gear do MSX, que apresentava um chefe chamado Coward Duck, em homenagem ao Howard the Duck dos quadrinhos e, possivelmente, do pior filme já feito.


Referências a jogos também aparecem com bastante frequência, principalmente na forma de cartazes de outros jogos que Kojima trabalhou no passado. Cartazes de Zone ofthe Enders e Policenauts aparecem na sala de Otacon em MGS1, e durante o brieffing do segundo ato de MGS4, Sunny está jogando Penguim Adventures em seu PSP, que foi primeiro jogo de Kojima no MSX.

Ellia de Eternal Darkness aparece na capa das revistas em Twin Snakes (remake se MGS1 para Game Cube), junto com alguns mascotes da Nintendo, e o próprio GC.

Enquanto isso, no minigame Snake vs. Monkeyem Snake Eater, onde Snake precisa caçar os macacos da série Ape Scape, ele inicialmente tenta fazer com que Campbell dê o trabalho de capturar macacos para "Sam" ou "Gabe", em referência a Sam Fisher e Gabe Logan de Splinter Cell e Syphon Filter, respectivamente.

Claro, não devemos esquecer a que Metal Gear refere-se mais frequentemente do que qualquer outra coisa: Metal Gear. Mas não vamos entrar no mérito. Se fôssemos falar de todas as referências que cada novo jogo da série faz a toda a série, esse texto dobraria de tamanho.

Fonte: 1UP (inglês)

4 comentários :

  1. eu sou um grande fã da série Metal Gear e achei o texto MUITO bacana!
    Boa parte das referências eu sabia, mas tem várias que eu nunca vi e nem mesmo imaginei! belo post, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. A referência a Zoe é só nas versões mais novas, do Cube para cá. No MGS original, eles usavam cenas em anime de Policenauts. Aliás, não é a única referência: A personagem Meryl nasceu lá e depois foi incorporada em MGS. O comecinho da abertura do MGS é igual ao de Policenauts.

    Isso fora o Metal Gear Mini ajudando Snake, referência direta a Snatcher.

    E pra terminar em MGS3 existe uma Playboy com a personagem Reiko Hinomoto, a protagonista em Rumble Roses. No modo online deste mesmo jogo você pode jogar com ela também.

    ResponderExcluir
  3. Metal Gear sempre será um marco na cultura pop/gamer .. espero ainda q faça uma seunda parte com as referências da própria série metal gear, o que, aliás, daria uma boa pauta para a seção Timeline ..

    ResponderExcluir
  4. Muito boa sua matéria. Cara espero que tenha Facebook próprio, e me adicionar no seu beleza ? Meu nome lá é @Lucas Bomfim, e minha página é @1Up Games, espero poder tirar umas tretas cotigo beleza ? Eu conhecia esse fato da inspiração do Kojima-Sama faz tempo, li em uma Revista NGamerBrasil que guardo com amor até hoje XD

    ResponderExcluir

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...