domingo, 6 de novembro de 2011

TimeLine GTA: Parte Final - GTA IV


Em 2006, durante a apresentação da Microsoft na E3, Peter Moore revelou a produção de Grand Theft Auto IV. Os jogos da série não seriam mais exclusivos temporários do Playstation, e chegariam em ambas as plataformas no mesmo dia, e um acordo de 50 milhões de Dólares comprou a exclusividade (temporária) dos capítulos via download para o Xbox 360.

Enquanto a Rockstar North trabalhava pesado para levar a série para a nova geração, a Take Two enfrentava alguns problemas, como o lançamento conturbado de Manhunt 2, e por isso decidiu que o jogo fosse adiado de outubro de 2007 para 2008, empurrando-o para o próximo ano fiscal da empresa e evitando a concorrência com outros títulos que seriam lançados no mesmo período. Foi então, que depois de mais de três anos de produção e 100 milhões de dólares gastos, GTA IV chegou as lojas em abril de 2008 batendo vários recordes.

E a espera e expectativa valeram a pena. A Rockstar deu um upgrade na sua franquia ao utilizar sua própria engine gráfica RAGE (Rockstar Advanced Game Engine) e a incrível engine de física Euphoria. A câmera dos carros foi mudada, a resposta da polícia as suas ações evoluiu, roubar um carro estacionado, agora significava quebrar o vidro e fazer ligação direta. A ambientação nos tempos atuais significou a inclusão acesso a uma internet fake, um sistema superior de GPS e um celular muito mais interativo e importante para o recebimento e execução das missões. Os personagens podem ir beber e ficar bêbados, o que muda completamente os controles a pé e dentro dos veículos. O multiplayer nativo finalmente fez sua estréia nos consoles. E pela primeira vez, as missões foram pensadas para acontecer simultaneamente, o que significa que enquanto o enredo leva os jogadores a trabalhar por um dinheiro fácil, ele também está plantando sementes que levarão o protagonista ao seu alvo principal.

Finalmente a série alcançou uma equivalência gráfica com jogos de outros estilos da mesma geração. A nova Liberty City pode não se equiparar em área com a gigante San Andreas, mas a ambientação e escala impressionam. Grandes e pequenos detalhes se sobressaem em cada parte dessa representação de Nova York criada pela Rockstar. Agora, além de não haver loadings entre as ilhas do mapa, eles também foram abolidos nos ambientes internos, que agora estão realmente dentro da cidade.

Algumas tradições foram mantidas. O novo forasteiro na cidade é Niko Bellic, um imigrante do leste europeu, que é convencido pelo seu primo Roman a recomeçar sua vida na terra das oportunidades. Obviamente, a realidade não é tão bonita, e além de ajudar o seu primo a se livrar da influência da mafia local, Niko também está ali para resolver alguns assuntos inacabados do passado.

E como prometido para a Microsoft, foram lançados dois episódios extras, que ao mesmo tempo que trazem narrativas e climas bem diferentes, se intercalam e completam o grande roteiro do jogo. Primeiro chegou The Lost and Damned, que conta a história de Johnny Klebitz, motoqueiro que faz parte da gangue The Lost. E por último foi lançado The Ballad of Gay Tony, que apresenta um clima menos sério e parecido com os jogos anteriores da série e traz como protagonista Luiz Lopez, assistente de um dono de clubes noturnos, o tal Gay Tony.

Em apenas 14 anos, GTA revolucionou, chocou e se tornou uma das séries mais importantes e rentáveis da história. Seu criador, David Jones, trabalhou em alguns projetos recentes, como o mediano Crackdown e o fracassado MMOGTA APB. Os Housers, que nunca tiveram pretenção em trabalhar com games, hoje são uns dos nomes mais influentes da indústria.

Como todos já sabem, o futuro da série já é certo, e o trailer revelado na última quarta-feira deixa bem claro o próximo passo da franquia.

Fim da Timeline GTA.

Fonte: IGN (inglês)


Depois de um ano, e cinco Timelines sobre assuntos bem distintos, acho que já chegou a hora de me desprender dos textos da IGN e ter a possibilidade de criar Timelines sobre assuntos mais variados. Por isso, peço a todos que gostam e acompanham, que deem sugestões de temas para a próxima Timeline que começa em Janeiro (não faz sentido começar uma no período de férias). Vocês podem sugerir quantos temas quiserem, e pode ser qualquer coisa: produtoras, estilos de jogo, franquias famosas, consoles e o que mais for interessante e que possa render uma série de postagens.

No próximo domingo farei um post com as melhores sugestões e uma votação para que vocês decidam o tema vencedor.

4 comentários :

  1. Poderia fazer uma time line sobre os jogos que maarcaram cada geração. Seria possivel definir uma geração com um jogo?

    Abração e parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. cara, n tenho ideia pra timeline, sei lá,.. os maiores jogos de cada console...
    só sei que não pare as timelines. conheci o blog por elas, e são minha parte preferida do blog.
    valew

    ResponderExcluir
  3. Essas Time Lines são ótimas, parabéns ao blog, minha sugestão seria uma Time Line de God of War....

    ResponderExcluir
  4. Existem duas timelines que seriam marcantes, talvez por contar não apenas a historia dos jogos mas de todo um console, The Legend of Zelda e Mario

    ResponderExcluir

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...