terça-feira, 12 de julho de 2011

Archeology - A obra de Peter Molyneux

  

Sempre que o assunto é a série Fable, muitos se perguntam o porque de seu criador, Peter Molyneux está sempre com as atenções voltadas para ele. Ele parece ser conhecido por muitos como simplesmente o cara por trás de Fable, ou aquele cara que fez muitas promessas sobre a série Fable, em seguida, não entregou nem metade. Abaixo, vocês poderão conhecer um resumo da obra dele como desenvolvedor.

Peter Molyneux desenvolveu o seu primeiro "jogo" em 1984, chamado de The Entrepreneur, um simulador de negócios. Ele estava tão convencido do sucesso do seu jogo, que literalmente comprou uma caixa de correio maior (para receber as encomendas dos jogos), mas no final, ele só vendeu duas cópias, isso foi um golpe tão grande, que ele decidiu interromper sua "carreira" na produção de games naquele momento, e começou a trabalhar no desenvolvimento de bancos de dados para empresas.

Ele foi tão bem sucedido nesse trabalho, que em 1987 voltou a investir no desenvolvimento de jogos, fundando Bullfrog Productions. O primeiro jogo da Bullfrog, o shooter Fusion (projetado por Molyneux), foi um jogo bem legal, mas foi o seu segundo jogo, Populous, que o trouxe reconhecimento.

Populous era um jogo onde você literalmente era Deus, um conceito revolucionário para a época. Os jogadores poderiam moldar a superfície de um mundo ao seu gosto e cuidar ou punir os seus habitantes. Se visto hoje em dia, realmente é um jogo que não envelheceu bem , para um jogo lançado em 1989 era algo incrível. O sucesso do jogo rendeu uma sequência direta, um remake em 3D e, em 2008, uma versão para o DS.

O próximo sucesso da Bullfrog seria Syndicate, um jogo em que Molyneux teve pouca participação no desenvolvimento, mas de qualquer maneira, era um produto de seu estúdio, e seu nome sempre estará ligado a ele. Syndicate é um jogo de ação / estratégia com visão isométrica, que se passa em um futuro distópico cyberpunk.

Syndicate apareceu em um número surpreendente de plataformas, com versões para Amiga, PC, 3DO, Jaguar e até Mega Drive e SNES. Ele teve uma sequência de menor sucesso, chamada Syndicate Wars, que não teve o envolvimento do designer do original, Sean Cooper. Há atualmente rumores de uma sequência pode estar sendo desenvolvida secretamente pela Electronic Arts.

Magic Carpet, outro clássico do PC, foi lançado em 1994. Ele era incrivelmente inovador, com sua poderosa engine 3D, capaz de coisas como iluminação, reflexos e cenários modificáveis, efeitos ​​muito superiores aos de  outros jogos da época.

Molyneux foi o designer chefe de Magic Carpet, bem como sua seqüência de 1995, que muitos consideram ser ainda melhor. Atualmente Magic Carpet está disponível para download na PSN.

Antes de Rollercoaster Tycoon, existia Theme Park, um dos jogos de estratégia mais acessíveis de todos os tempos. Molyneux foi novamente o designer por trás do jogo, e considerando que este foi lançado em 1994, você pode ver, que em meados da década de 1990 ele era um homem muito ocupado. Tudo o que ele tocava nesta época, se transformava em ouro.

Theme Park foi seguido em 1997 por Theme Hospital, que mesmo sendo um jogo com um tema menos atraente, manteve muito do charme de seu antecessor.

Em 1997, ele lançou Dungeon Keeper (mais uma vez como o líder do projeto), um jogo de estratégia que pegava um RPG no estilo de Diablo e invertia os papéis. Em vez de controlar o herói, o qual deveria desbravar as dungeons atrás do vilão, você era o vilão, encarregado de criar as dungeons, tendo certeza de que elas eram grandes e fortes o suficiente para matar os mocinhos.

Dungeon Keeper é reverenciado até hoje como um dos jogos de PC mais inteligentes já criado. Ele teve sua sequência, e atualmente, um MMO baseado na marca está em desenvolvimento.

Esse seria o último jogo de Molyneux com a Bullfrog, de onde ele saiu ainda em 1997, com a Electronic Arts no controle total do estúdio (que seria fechado em 2004). Após sua saida, ele fundou a Lionhead.

O primeiro jogo da Lionhead foi Black & White, um jogo onde você novamente é um deus, que deve cuidar dos habitantes de uma ilha, e cuidar de uma criatura, que te ajuda em seus objetivos. É aqui que as coisas começam a cair um pouco para o desenvolvedor de maior sucesso individual da década de 1990.

Black & White foi um jogo bom, e em muitos aspectos um sucessor espiritual para Populous, mas ele não só não inclui muitas características prometidas originalmente por Molyneux, mas era também muito bugado, e como Populous, ficava chato, uma vez que se pega o jeito de como jogá-lo.

Depois de Black & White, Molyneux e a Lionhead lançaram o cult The Movies (o jogo com o pior título para se fazer uma pesquisa), e suas expansões. Ele é um simulador  de um estúdio de cinema, onde o jogador administra e cria seus próprios filmes.
Recomendo que todos deem uma olhada em The Movies, pois ele é muito interessante (qualquer dia posto um dos meus filmes).

Mas o seu grande sucesso atual, veio com os três jogos da série Fable, que são populares o suficiente para não precisarem ser apresentados. Molyneux também trabalhou por anos em B.C., um jogo de homens das cavernas que parecia muito interessante, mas foi infelizmente cancelado, o mesmo destino do seu Project Milo, para Kinect.

Agora que você conhece a obra de Peter Molyneux, você pode sozinho decidir se ele é um gênio, um mentiroso ou apenas um cara que pensa grande demais (tão grande que faz jogos onde se controla um deus).

Fonte: Kotaku US (inglês)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe aqui um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...